Avaliação da sustentabilidade do Bairro Camobi, Santa Maria, RS

Helena Reginato Gabriel, Laura Elisa Hansen Warpechowski, Bruna Zambonato, Giane de Campos Grigoletti

Resumo


O aumento acelerado da densidade demográfica levou a um crescimento excessivo e desorganizado das cidades a partir da década de 1950, causando problemas urbanos perceptíveis até hoje. Como resposta, surgem novos métodos de planejamento urbano mais sustentáveis. Este artigo apresenta uma avaliação do bairro Camobi, em Santa Maria, RS, sob a ótica do urbanismo sustentável. O bairro apresenta características típicas de áreas suburbanas de cidades brasileiras. O objetivo desta análise é reconhecer potencialidades e fragilidades do bairro, possibilitando a criação de diretrizes para torná-lo mais amigável às pessoas. A metodologia baseou-se em instrumentos e parâmetros que abordam a análise do terreno, completude do bairro, permeabilidade ao pedestre, preferências dos usuários e análise da forma. Como principal conclusão têm-se a inadequação do bairro às necessidades dos pedestres principalmente no que diz respeito a mobiliário urbano, infraestrutura de passeios e conexões. Os resultados apresentados podem auxiliar no planejamento de novos bairros suburbanos de cidades brasileiras bem na proposição de estratégias de readequação de bairros existentes.

Palavras-chave


Sustentabilidade; Áreas suburbanas; Avaliação

Texto completo:

PDF - Com Erratum


DOI: https://doi.org/10.18256/2318-1109.2019.v8i2.3651

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2318-1109

Licença Creative Commons
Este obra da Revista de Arquitetura Imed está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 Indexadores

Diadorim.jpg   
  miar.png
logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png