Gentrificação, modelos teóricos e estudos de caso: ensaio de crítica historiográfica

Matheus Cássio Blach

Resumo


Diante das diversas transformações pelas quais as cidades modernas passaram ao longo da história, surgiram variados modelos teóricos que buscam explicar o que é, como e por que ocorre um dos fenômenos mais marcantes das grandes metrópoles urbanas na contemporaneidade: a gentrificação. O objetivo deste ensaio é discorrer sobre alguns destes modelos, apresentando e comparando estudos de caso: o do bairro Le Marais em Paris, na França; o do bairro Soho em Nova Iorque, nos Estados Unidos; e o Centro Histórico de João Pessoa, no Estado da Paraíba, Brasil. Com isso, objetivou-se esboçar um ensaio de crítica historiográfica a respeito das teorias da gentrificação em relação ao caso brasileiro. Concluiu-se com a hipótese de que no Brasil os próprios modelos teóricos que serviriam para explicar o fenômeno são apropriados na forma de políticas públicas que reforçam o próprio processo de gentrificação.


Palavras-chave


Gentrificação, Historiografia, Ambiente construído

Texto completo:

PDF HTML


DOI: https://doi.org/10.18256/2318-1109.2019.v8i1.3443

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2318-1109

Licença Creative Commons
Este obra da Revista de Arquitetura Imed está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 Indexadores

Diadorim.jpg   
  miar.png
logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png