Avaliação das Propriedades Físicas e Mecânicas de Blocos de Concreto Autoclavado e Espumígenos Comercializados em Passo Fundo/RS Brasil

Richard Thomas Lermen, Djalmo Dutra dos Santos Neto, Leonel Nadal de Oliveira, Marina Paula Secco, Alexandre Dall'Agnol, Rodrido de Almeida Silva

Resumo


Os blocos de concreto celular cada vez mais vêm ganhando mercado devido as suas características de isolamento térmico, de isolamento acústico, de baixa densidade, entre outras. Uma propriedade relevante é a resistência à compressão, a qual limita algumas aplicações deste tipo de material, por exemplo, a utilização em paredes estruturais (paredes que venham a ser submetidas a deformações impostas ou a cargas de ocupação mais significativas), as quais exigem uma resistência à compressão mínima de 3 MPa. Devido ao aumento da utilização do concreto celular nas construções, este trabalho teve como objetivo a avaliação das propriedades físicas e mecânica de dois tipos de blocos celulares comercializados na região de Passo Fundo/RS, Brasil. Ensaios experimentais foram realizados para determinar as seguintes propriedades: densidade seca, a densidade saturada, os índices de vazios, a absorção de água, a condutividade térmica e a resistência à compressão foram realizados. Os resultados mostraram que o concreto celular autoclavado apresentou melhores propriedades físicas e mecânicas quando comparado com o concreto celular espumígeno, isto é, o bloco de concreto celular autoclavado teve maior resistência à compressão, menor condutividade térmica, menor densidade e poros distribuídos de forma mais homogênea, porém os valores encontrados para a resistência à compressão de ambos os blocos foram inferiores aos determinados pelos fabricantes destes blocos. Portanto, os blocos de concreto autoclavado podem ser utilizados para alvenaria de vedação nas construções, pois atingiu a resistência à compressão mínima necessária para este tipo de parede. Já os blocos de concreto celular espumígenos, em média, apresentaram valores de resistência à compressão muito abaixo (0,6 MPa) dos valores exigidos para paredes de alvenaria de vedação (1,5 MPa), exigindo que o fabricante revise a formulação dos traços desses blocos.


Palavras-chave


Concreto Celular; Resistência à Compressão; Número de Vazios; Absorção de Água; Condutividade Térmica

Texto completo:

PDF (English) HTML (English)


DOI: https://doi.org/10.18256/2318-1109.2019.v8i1.3441

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2318-1109

Licença Creative Commons
Este obra da Revista de Arquitetura Imed está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 Indexadores

Diadorim.jpg   
  miar.png
logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png