Arquitetura Bioclimática: Avaliação Pós Ocupação (APO) em escola pública estadual

Tales Gonçalves Visentin, Grace Tibério Cardoso, Letiane Benincá

Resumo


Este artigo discute princípios da Arquitetura Bioclimática, a partir da Avaliação Pós-Ocupação (APO) com ênfase no conforto ambiental de salas de aula em uma escola de Ensino Médio estadual, na cidade de Passo Fundo-RS. A avaliação Pós-Ocupação (APO) estuda o ambiente construído durante a sua utilização, ou seja, quando vem a ser um espaço vivenciado e sentido. Os dados relacionados ao conforto ambiental e à percepção dos usuários foram coletados em seis salas de aula durante o período diurno (manhã e tarde). Para avaliação da percepção dos usuários dentro das salas de aula, foram aplicados questionários aos alunos e professores, com tópicos sobre a satisfação com o ambiente, sensações térmicas, e sugestões para melhoraria na escola. Os resultados comprovaram a necessidade de readequação das salas de aula, devido principalmente à tipologia e disposição das aberturas externas (janelas), pois os índices de ruídos ultrapassaram os valores aceitáveis e normativos para um uso confortável do ambiente escolar.


Palavras-chave


Arquitetura bioclimática 1; Conforto ambiental 2; Avaliação Pós-Ocupação 3

Texto completo:

PDF HTML


DOI: https://doi.org/10.18256/2318-1109/arqimed.v6n1p49-61

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2318-1109

Licença Creative Commons
Este obra da Revista de Arquitetura Imed está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 Indexadores

Diadorim.jpg   
  miar.png
logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png