Indícios da necessidade de implantação de novos cursos de Licenciatura em Filosofia: um estudo de caso no município do Rio Grande/RS

Jorge da Cunha Dutra

Resumo


Este artigo é fruto de parte de uma pesquisa de campo realizada no Doutorado, tendo como temática a questão referente a formação docente para o ensino de Filosofia no ensino médio. Neste sentido, o presente trabalho tem como objetivo analisar os indícios que levam a necessidade de implantação de novos cursos de Licenciatura em Filosofia no país. Para alcançar o objetivo proposto, utilizei como metodologia a pesquisa qualitativa, onde por meio da pesquisa de campo entrevistei três docentes que lecionam Filosofia no ensino médio sem ter a respectiva habilitação, bem como realizei a observação de suas aulas. Como resultados, constatei que os indícios encontrados na pesquisa de campo me permitem defender o posicionamento de que a disciplina de Filosofia seja lecionada por um profissional licenciado na mesma, a fim de que a disciplina não seja tratada de modo descartável, onde qualquer docente possa assumi-la, seja para cumprir a exigência legal, ou para atender a uma necessidade pessoal de complemento de carga horária. Além disso, corre-se o risco de que alguns conteúdos filosóficos não sejam estudados por desconhecimento do docente, ou que alguns conteúdos sejam trabalhados de modo equivocado, além do risco do docente desvincular-se da disciplina ao longo do ano, deixando os alunos sem aula por falta de professor para assumir a disciplina no respectivo período letivo.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Dalton José. O ensino de Filosofia na educação escolar brasileira: conquistas e novos desafios. In: TRENTIN, Renê; GOTO, Roberto (Orgs.). A Filosofia e seu ensino: caminhos e sentidos. São Paulo: Loyola, 2009. p. 35-51.

ANDRADE, Flávio Rovani de. Reflexões preliminares sobre a didática filosófica no contexto brasileiro. In: BATTESTIN, Cláudia; DUTRA, Jorge da Cunha (Orgs.). Diálogos entre Filosofia e Educação. Coleção Maiêutica Filosófica. Vol. 1. Rio Grande: Ed. da FURG, 2015. p. 115-130.

ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de. Estudo de caso em Pesquisa e Avaliação Educacional. Brasília: Líber Livro Editora, 2005.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Tradução de Luís Antero Reto, Augusto Pinheiro. 1ª reimpressão da 1ª edição de 2011. São Paulo: Edição 70, 2011.

BOGDAN, Robert; BIKLEN, Sari Knopp. Investigação qualitativa em educação: uma introdução a teoria dos métodos. Tradução de Maria João Alvarez, Sara Bahia dos Santos e Telmo Mourinho Baptista. Porto: Porto Editora, 1994.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Projeto de Lei nº 6.003, de 2013: Altera os arts. 9º, 35 e 36 da Lei Nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, 2013. Disponível em: < http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra;jsessionid=A90B94004A8DA4D7FBA1BC6C340AF751.node1?codteor=1119815&filename=Avulso+-PL+6003%2F2013 >. Acesso em: 21 abr. 2014.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Projetos de Leis e Outras Proposições. Brasília, 2014. Disponível em: < http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=585581 >. Acesso em: 21 abr. 2014.

BRASIL. Lei n. 11.684/2008: Altera o art. 36 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir a Filosofia e a Sociologia como disciplinas obrigatórias nos currículos do ensino médio. Brasília, 02 junho 2008. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Lei/L11684.htm >. Acesso em: 09 junho 2015.

BRASIL. Lei n° 9.394/1996: Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, 20 dezembro 1996. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm >. Acesso em: 09 jun. 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação Básica. Parecer CNE/CES 492/2001: Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos de Filosofia, História, Geografia, Serviço Social, Comunicação Social, Ciências Sociais, Letras, Biblioteconomia, Arquivologia e Museologia. Brasília: MEC, 2001.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Orientações Curriculares para o Ensino Médio. v. 3: Ciências Humanas e suas Tecnologias. Brasília: MEC/SEB, 2006.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais Ensino Médio. Parte IV: Ciências Humanas e Suas Tecnologias. Conhecimentos de Filosofia, p. 44 - 63. Brasília: MEC/SEMT, 1999.

CAMPANER, Sônia. Filosofia: ensinar e aprender. São Paulo: Saraiva, 2012.

DUTRA, Jorge da Cunha. A relevância da Filosofia como disciplina escolar no currículo do ensino médio. 330f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2014.

DUTRA, Jorge da Cunha. O currículo de Filosofia no Ensino Médio: em busca do diálogo entre os saberes abertos e os saberes específicos do campo filosófico. 120f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2010.

FAVERO, Altair Alberto et al. O Ensino da Filosofia no Brasil: um mapa das condições atuais. Cadernos Cedes. Campinas, v. 24, n. 64, p. 257-284, set./dez. 2004.

FDRH/RS. Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos. Concurso Magistério 2013. Relatório de notas da prova objetiva. 18ª CRE. Habilitação 4.4. – Licenciatura Plena em Filosofia ou Bacharel em Filosofia + Licenciatura Plena. 2013a. Disponível em: < http://www.fdrh.rs.gov.br/upload/20130710081726cre18.pdf >. Acesso em: 19 ago. 2013.

FDRH/RS. Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos. Concurso Magistério 2013. Relatório de notas da prova objetiva. 5ª CRE. Habilitação 4.4. – Licenciatura Plena em Filosofia ou Bacharel em Filosofia + Licenciatura Plena. 2013b. Disponível em: < http://www.fdrh.rs.gov.br/upload/20130710080850cre5.pdf >. Acesso em: 19 ago. 2013.

FDRH/RS. Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos. Concurso Público da Secretaria de Estado da Educação. Lista de resultados de aprovados/reprovados após recursos. 18ª CRE. Habilitação 4.4. – Licenciatura Plena em Filosofia ou Bacharel em Filosofia + Licenciatura Plena. 2011a. Disponível em: < http://www.fdrh.rs.gov.br/upload/20120711080956cre_18__rio_grande.pdf >. Acesso em: 19 ago. 2013.

FDRH/RS. Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos. Concurso Público da Secretaria de Estado da Educação. Lista de resultados de aprovados/reprovados após recursos. 5ª CRE. Habilitação 4.4. – Licenciatura Plena em Filosofia ou Bacharel em Filosofia + Licenciatura Plena. 2011b. Disponível em: < http://www.fdrh.rs.gov.br/upload/20120711080454cre_5__pelotas.pdf >. Acesso em: 19 ago. 2013.

GALLO, Sílvio. Ensino de Filosofia: os principais desafios. Anpof. Outubro de 2011. Entrevista concedida a Juliano Orlandi. Disponível em: < http://www.anpof.org.br/spip.php?article118 >. Acesso em: 7 mar. 2012.

GONTIJO, Pedro. Deleuze e a Educação. Entrevista concedida a Jorge da Cunha Dutra e Fábio Antonio Gabriel. Revista Filosofia, Ciência e Vida. Ano VIII, n. 99, outubro de 2014.

GONTIJO, Pedro. VALADÃO, Erasmo Baltazar. Ensino de Filosofia no Ensino Médio nas escolas públicas no Distrito Federal: história, práticas e sentidos em construção. Cad. Cedes. Campinas, v. 24, n. 64, p. 285-303, set./dez. 2004.

HORN, Geraldo Balduino; VALESE, Rui. O sentido e o “lugar” do texto filosófico nas aulas de Filosofia do Ensino Médio. In: NOVAES, José Luís Corrêa; AZEVEDO, Marco Antonio Oliveira de (Orgs.). A Filosofia e seu ensino: desafios emergentes. Porto Alegre: Sulina, 2014. p. 27-40.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – Cidades@. Rio Grande do Sul. 2014. Disponível em: < http://www.cidades.ibge.gov.br/xtras/uf.php?coduf=43&search=rio-grande-do-sul〈= >. Acesso em: 09 jun. 2015.

KOHAN, Walter. Os riscos da institucionalização escolar da Filosofia. Anpof. 2012. Entrevista concedida a Juliano Orlandi. Disponível em: < http://anpof.org.br/spip.php?article160 >. Acesso em: 25 fev. 2013.

LANKSHEAR, Colin; KNOBEL, Michele. Pesquisa Metodológica: do projeto à implementação. Tradução de Magda França Lopes. Porto Alegre: Artmed, 2008.

MENDONÇA, Samuel. Ensino de Filosofia e a caracterização do professor no estado de São Paulo. In: BATTESTIN, Cláudia; DUTRA, Jorge da Cunha (Orgs.). Diálogos entre Filosofia e Educação. Coleção Maiêutica Filosófica. Vol. 1. Rio Grande: Ed. da FURG, 2015. p. 65-77.

NOVÍSSIMA Delta Larousse: Enciclopédia e Dicionário. Vol. 2. Verbete: Catarina de Siena. Rio de Janeiro: Delta S. A., 1985b.

NOVÍSSIMA Delta Larousse: Enciclopédia e Dicionário. Vol. 9. Verbete: Shakespeare (William). Rio de Janeiro: Delta S. A., 1985a.

RODRIGO, Lidia Maria. Filosofia em sala de aula: teoria e prática para o ensino médio. 2 reimp. Campinas: Autores Associados, 2014.

SEDUC/RS. Secretaria da Educação do Rio Grande do Sul. Ensino Superior e Técnico: instituições cadastradas. Porto Alegre, 2015. Disponível em: < http://www.educacao.rs.gov.br/pse/html/ens_superior.jsp?ACAO=acao1 >. Acesso em: 09 jun. 2015.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 23 ed. rev. e atual. São Paulo: Cortez, 2013.

SILVEIRA, Renê José Trentin. Teses sobre o ensino de Filosofia no nível médio. In: SILVEIRA, Renê José Trentin; GOTO, Roberto (Orgs.). Filosofia no ensino médio: temas, problemas e propostas. São Paulo: Loyola, 2007. p. 77-118.

TOMAZETTI, Elisete Medianeira; LONDERO, Márcia Eliana Araújo. Ensino de Filosofia: necessidades formativas. In: II Seminário Nacional de Filosofia e Educação: confluências. Eixo temático – Filosofia e Ensino. Anais... Santa Maria, 27 a 29 de setembro de 2006. Disponível em: < http://coral.ufsm.br/gpforma/2senafe/PDF/008e1.pdf >. Acesso em: 09 jun. 2015.

UFPEL. Universidade Federal de Pelotas. Programa Universidade Aberta do Brasil. Licenciatura em Filosofia EAD: polos. Pelotas, UFPEL/UAB, 2015. Disponível em: < http://wp.ufpel.edu.br/filosofiaead/ >. Acesso em: 09 jun. 2015.




DOI: https://doi.org/10.18256/2447-3944/rebes.v1n1p47-58

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN: 2447-3944

 Licença Creative Commons
A Revista Brasileira de Ensino Superior está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexadores

DOAJ.jpg logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png  
  REDIB  Diadorim.jpg
     
logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png