O estado da arte das práticas de gamificação no processo de ensino e aprendizagem no ensino superior

Alexandre de Souza Vieira, Alexandre Peixoto Saibert, Manoel Joaquim Ramos Neto, Thailson Mota da Costa, Nataliana de Souza Paiva

Resumo


Este artigo apresenta os resultados de uma pesquisa bibliográfica cujo objetivo foi sintetizar as práticas de gamificação empregadas no processo de ensino e aprendizagem no ensino superior. Para isso o estudo foi dividido em três partes: (1) compreender o significado de gamificação e suas implicações na educação; (2) investigar as práticas de gamificação voltadas para o ensino superior; (3) analisar as práticas de gamificação no ensino superior. Os procedimentos metodológicos concentram-se na revisão de literatura e estado da arte das pesquisas encontradas com corte longitudinal a partir 2010 nas plataformas do Portal CAPES e Google Scholar. Os resultados gerais da aplicação da gamificação na educação superior são positivos quanto ao aumento da motivação e engajamento dos estudantes nas atividades que foram desenvolvidas. Entretanto, há limitações quanto à implementação dos elementos gamificados. Assim, alunos e docentes devem ser cautelosos, de forma a evitar expectativas irreais quanto aos resultados dos processos gamificados no ensino e aprendizagem.

Palavras-chave


Gamificação; Educação superior; Estado da arte

Texto completo:

PDF HTML

Referências


ALVES, L. R. G.; MINHO, M. R. S.; DINIZ, M. V. C. Gamificação: diálogos com a educação. Gamificação na educação. São Paulo: Pimenta Cultural, 2014. p. 74-97.

ALVES, M. M.; TEIXEIRA, O. Gamificação e objetos de aprendizagem: contribuições da gamificação para o design de objetos de aprendizagem. In: FADEL, L. M., et al. Gamificação na Educação. São Paulo: Pimenta Cultural, 2014. p. 122-142.

BARATA, G.; GAMA, S.; GONÇALVES, D.; JORGE, J. Gamification for smarter learning: tales from the trenches. Smart Learning Environments, v. 2, n. 1, 2015. p. 1-23.

BARATA, G.; GAMA, S.; GONÇALVES, D.; JORGE, J. Studying student differentiation in gamified education: A long-term study. Computers in Human Behavior, 2016.

BERKLING, K.; THOMAS, C. Gamification of a Software Engineering course and a detailed analysis of the factors that lead to it’s failure. Interactive Collaborative Learning (ICL), 2013 International Conference on. IEEE, 2013. p. 525-530.

BUSARELLO, R.; FADEL, L.; ULBRICHT, V. A gamificação e a sistemática de jogo: conceitos sobre a gamificação como recurso motivacional. Gamificação na educação. São Paulo: Pimenta Cultural, 2014. p. 11-37.

CHOI, I.; DING, L.; NEUMANN, K.; KOPCHA, T. Teaching Technology Integration to K-12 Educators: A ‘Gamified’ Approach. TechTrends, v. 60, n. 1, p. 62-69, 2016.

CROOKS, T. J. The impact of classroom evaluation practices on students. Review of educational research, v. 58, n. 4, p. 438-481, 1988.

DEMBICKI, D. Next Practice in Online Nutrition Education—Gamification—An Inquiry Into the Process of Improving Student Engagement. Journal of Nutrition Education and Behavior, v. 48, n. 7, p. S53, 2016.

DOMÍNGUEZ, A.; SAENZ-DE-NAVARRETE, J.; MARCOS, L.; FERNÁNDEZ-SANZ, L.; PAGÉS, C.; MARTÍNEZ-HERRÁIZ, J. J. Gamifying learning experiences: Practical implications and outcomes. Computers & Education, v. 63, p. 380-392, 2013.

FARDO, M. L. A gamificação como estratégia pedagógica: estudo de elementos dos games aplicados em processos de ensino e aprendizagem. Caxias do Sul: Universidade de Caxias do Sul, 2013.

FREITAS, A. V.; PALANCH, W. B. L. Estado da Arte Como Metodologia de Trabalho Científico na Área de Educação Matemática: Possibilidades e Limitações. Perspectivas da Educação Matemática, v. 8, n. 18, 2015.

FROST, R. D.; MATTA, V.; MACIVOR, E. Assessing the efficacy of incorporating game dynamics in a learning management system. Journal of Information Systems Education, v. 26, n. 1, p. 59, 2015.

GERBER, H. R. Problems and Possibilities of Gamifying Learning: A Conceptual Review. Internet Learning Journal, 2014.

HEW, K. F.; HUANG, B.; CHU, K. W. S.; CHIU, D. K. Engaging Asian students through game mechanics: Findings from two experiment studies. Computers & Education, v. 92, p. 221-236, 2016.

HEYVAERT, M.; MAES, B.; ONGHENA, P. Mixed methods research synthesis: definition, framework, and potential. Quality & Quantity, p. 1-18, 2013.

KANE, L. Educators, learners and active learning methodologies. International Journal of Lifelong Education, v. 23, n. 3, p. 275-286, 2004.

KINNEY, M.; MCCOY, L.; PETTIT, R.; SCHWARTZ, F. Student perceptions of gamified audience response system interactions in large group lectures and via lecture capture technology. BMC medical education, v. 15, n. 1, p. 92, 2015.

LANDERS, R. N.; ARMSTRONG, M. B. Enhancing instructional outcomes with gamification: An empirical test of the Technology-Enhanced Training Effectiveness Model. Computers in Human Behavior, 2015.

LEANING, M. A study of the use of games and gamification to enhance student engagement, experience and achievement on a theory-based course of an undergraduate media degree. Journal of Media Practice, v. 16, n. 2, p. 155-170, 2015.

PIMENTA, F. F.; STARLING, B. “Gameficação do Moodle”: uma nova proposta de aprendizagem. V SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO A DITÂNCIA. Meios, Atores e Processos, 2013.

SANTHANAM, R.; LIU, D.; SHEN, W. C. M. Research note - gamification of technology-mediated training: not all competitions are the same. Information Systems Research, v. 27, n. 2, p. 453-465, 2016.

SEABORN, K.; FELS, D. I. Gamification in theory and action: A survey. International Journal of Human-Computer Studies, v. 74, p. 14-31, 2015.

SU, C. H. The effects of students’ motivation, cognitive load and learning anxiety in gamification software engineering education: a structural equation modeling study. Multimedia Tools and Applications, v. 75, n. 16, p. 10013-10036, 2016.

ZICHERMANN, G.; CUNNINGHAM, C. Gamification by Design. Sebastopol: O’Reilly Media, Inc., 2011.




DOI: https://doi.org/10.18256/2447-3944.2018.v4i1.2185

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN: 2447-3944

 Licença Creative Commons
A Revista Brasileira de Ensino Superior está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexadores

DOAJ.jpg logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png  
  REDIB  Diadorim.jpg
     
logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png