A importância da Empresa Júnior para uma aprendizagem andragógica

David Silva Franco, Andressa Zorzo Seibert

Resumo


A andragogia é uma forma de ensino e aprendizagem voltada inicialmente para o público adulto e seus pressupostos são orientados a proporcionar maior autonomia e participação deste público em sua aprendizagem. Pode ser considerada uma contraposição à vertente pedagógica tradicional, a qual abrange um formato metodológico, em sua essência, aplicada a crianças, mas tem seu modelo presente em diversas instituições de ensino superior, no qual o professor tem o papel central de tomada de decisões sobre como e o quê ensinar. O presente artigo tem como objetivo analisar, a partir das percepções expostas por participantes de uma Empresa Júnior, de que forma a experiência de aprendizagem vivenciada pelos estudantes nessa organização pode se relacionar ou não com os princípios de uma aprendizagem andragógica. A partir da análise das seis entrevistas realizadas, foi constatado que a vivência na Empresa Júnior proporciona a seus membros uma maior autonomia quanto à sua aprendizagem, uma maior compreensão e aplicabilidade do curso, bem como um melhor proveito de sua bagagem de experiências particulares. Pretende-se, com este estudo, contribuir com reflexões a respeito das possibilidades de melhoria e desenvolvimento do processo formativo no ensino superior, especialmente no campo de ensino da Administração.

Palavras-chave


Andragogia; Aprendizagem; Administração; Metodologias de ensino

Texto completo:

PDF HTML

Referências


AMÂNCIO, J. A.; GONÇALVES, C. A.; GOSLING, M.; GONÇALVES FILHO, C. Experiências virtuais no aprendizado de Administração. Revista de Ciências da Administração, v. 9, n. 19, p. 127-146, 2007.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BOLZAN, L. M.; ANTUNES, E. D. O que clamam as vozes dos pesquisadores e sobre o que elas se calam ao abordarem o ensino em administração no Brasil. Revista ADM.MADE, v. 19, n. 3, p. 77-93, 2015.

BORRALHO, A.; FIALHO, I.; CID, M. Aprendizagem no ensino superior: relações com a prática docente. In: Leite, C.; Zabalza, M. (Coord.). Ensino Superior: Inovação e qualidade na docência. Porto: CIIE – Centro de Investigação e Intervenção Educativas, 2012, pp. 984-996.

BURTON, W. H. Basic Principles: In a Good Teaching: Learning Situation. The Phi Dealta Kappan, v. 39, n. 6, What research says about teaching and learning, pp. 242-248, 1958.

BUTZKE, M. A.; ALBERTON, A. Estilos de aprendizagem e jogos de empresa: a percepção discente sobre estratégia de ensino e ambiente de aprendizagem. REGE – Revista de Gestão, n. 24, pp. 72-84, 2017.

CARVALHO, J. A.; CARVALHO, M. P.; BARRETO, M. A. M.; ALVES, A. Andragogia: Considerações sobre a aprendizagem do adulto. REMPEC – Ensino, Saúde e Ambiente, v. 3 n. 1, pp. 78-90, 2010.

CORRELL, W.; SCHWARZE, H. Psicologia da aprendizagem: manual programado. Tradução de Nestor Dockhorn. São Paulo: E.P.U, 1977.

DEAQUINO, C. T. E. Como aprender: andragogia e as habilidades de aprendizagem, 1. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

FRANCO, D. S.; FERREIRA, V. C. P.; FERREIRA, D. V.; ASSIS, F. A. A. A andragogia na educação coorporativa: O caso de uma empresa metalúrgica. Revista de administração da UNIMEP, v. 13, n. 2, 2015.

FRANCO, D. S.; PAIVA, K. C. M.; HELMOND, S. C. Possibilidade e desafios para uma abordagem andragógica no ensino em administração e contabilidade. Revista ADM.MADE, ano 15, v. 19, n. 3, pp. 16-33, 2015.

GUERRA, C. J. O.; TEIXEIRA, A. J. C. Os impactos da adoção de metodologias ativas no desempenho do curso de ciências contábeis de institutos de ensino superior mineira. REPeC – Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade, v. 10, n. 4, p. 380-397, 2016.

KNOWLES, M. S.; HOLTON III, E. F.; SWANSON, R. A. Aprendizagem de resultados: uma abordagem prática para aumentar a efetividade da educação coorporativa. Rio de Janeiro: Elsevier, 2011.

NOGUEIRA, S. M. A andragogia: que contributos para a prática educativa. Coimbra, 2004.

PRIMENTEL, A. A teoria da aprendizagem experiencial como alicerce de estudos sobre desenvolvimento profissional. Estudos de Psicologia, v. 12, n. 2, pp. 159-168, 2007.

RODRIGUES, J. L. O. A utilização das redes sociais virtuais no ambiente acadêmico. Caderno Profissional de Administração – UNIMEP, v. 7, n. 1, 2017.

SANTOS, M. E. C.; TAGLIEBER, J. E. Andragogia: um novo olhar sobre a aprendizagem do adulto. ANPEDSUL. 2004

SOUZA, G. H. S.; COSTA, A. C. S.; LIMA, N. C.; COELHO; J. A. P. M.; SANTOS, P. C. F.; JUNIOR, J. F. V. P. Estilos de aprendizagem dos alunos versus métodos de ensino dos professores do curso de administração. RACE, Ed. Especial Anpad, pp. 9-44, 2013.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 2009.




DOI: https://doi.org/10.18256/2447-3944.2017.v3i4.2113

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN: 2447-3944

 Licença Creative Commons
A Revista Brasileira de Ensino Superior está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexadores

DOAJ.jpg logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png  
  REDIB  Diadorim.jpg
     
logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png