Formação docente nos cursos de Pós-Graduação e as políticas públicas no Brasil

Bruna dos Santos Bolda, Vania Tanira Biavatti

Resumo


A pesquisa propõe compreender a educação como uma Política Pública e, na perspectiva de construção da governamentalidade de Estado, inquirir as políticas nacionais de formação docente para o Ensino Superior. O objetivo, por sua vez, consiste em investigar as diferentes configurações para a formação docente adotadas nos programas stricto sensu das Universidades do Sistema Associação Catarinense das Fundações Educacionais (ACAFE). Na fase inicial, a pesquisa foi documental na medida em que recorreu aos documentos (MEC-CAPES) e aos sites dos Programas de Pós-Graduação investigados. No entanto, apesar de configurar-se menos como um modo de tratamento dos dados e mais como uma análise, o método de pesquisa é genealógico na medida em que se constitui como um modo de interpretação assentado nas contribuições teóricas de Michel Foucault (1979; 1991). Considera-se que as Políticas Públicas educacionais brasileiras vieram numa linha de continuidade e descontinuidades e que a formação docente foi governamentalizada pela ação de biopolíticas que orientaram Políticas Públicas específicas. No caso da ACAFE, as disparidades estão presentes no que tange ao oferecimento de disciplinas e estágios docentes, quando não ausente a formação docente.


Palavras-chave


Políticas públicas; Governamentalidade; Formação docente para o Ensino Superior.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2447-3944/rebes.v2n2p38-49

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN: 2447-3944

 Licença Creative Commons
A Revista Brasileira de Ensino Superior está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexadores

Diadorim.jpg logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png