Patência apical nos canais radiculares dos primeiros molares superiores

Ângela Vezaro Vanz, Rúbia Vezaro Vanz, José Roberto Vanni, Volmir João Fornari, Mateus Silveira Martins Hartmann

Resumo


Objetivos: O objetivo deste estudo foi avaliar, ex vivo, a porcentagem da obtençãode patência apical nos canais radiculares dos primeiros molares superiores permanentese a influência da ampliação cervical nesta verificação.Método: Foram analisados 73 primeiros molares superiores permanentes, selecionadosatravés de exame visual e radiográfico. Para a execução do estudo, os dentesforam previamente abordados e os canais radiculares localizados. A patênciaapical foi verificada utilizando-se instrumentos de aço inoxidável #08 ou #10, deacordo com o diâmetro de cada canal radicular. Quando não se conseguia a patênciaapical, o terço cervical foi ampliado, com brocas de Gates-Glidden #1 e #2,seguidas de brocas LA Axxess #20 e a tentativa de obtenção de patência, executadanovamente.Resultados: Os resultados obtidos, com relação à presença de patência apical, foramde 79,45% para os canais radiculares mesiovestibulares, 29,62% para os canaisradiculares mesiopalatinos, 72,60% para os canais radiculares distovestibulares e84,93% para os canais radiculares palatinos.Conclusão: Pode-se concluir que a ampliação do terço cervical aumentou em 8,42%a obtenção de patência apical em todos os canais radiculares.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2238-510X/j.oralinvestigations.v1n2p17-21

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Journal of Oral Investigations - JOI (ISSN 2238-510X)
Faculdade Meridional – IMED – www.imed.edu.br
Rua Senador Pinheiro, 304 – Bairro Cruzeiro, 99070-220 – Passo Fundo - RS - Brasil 
Tel.: +55 54 3045 6100

 Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Indexadores

 Diadorim.jpg logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png