Avaliação de dois diferentes agentes dessensibilizantes no tratamento da hipersensibilidade dentinária: Relato de caso

Mateus Lotti Amaral, Daniel Galafassi, Juliane Pereira Butze

Resumo


Objetivos: O seguinte trabalho relatou por meio de um caso clínico a eficácia do dessensibilizante Nano-P® e do Flúor acidulado em um paciente com hipersensibilidade dentinária. Métodos: a boca da paciente foi dividida para a aplicação de cada tratamento. Nos quadrantes 1 e 3 foi utilizado o dessensibilizante Nano P® e nos quadrantes 2 e 4 foi utilizado o flúor acidulado, com aplicações semanais por 4 semanas. A hipersensibilidade dentinária foi avaliada através da Escala Visual Analógica (EVA) e por meio de estímulos osmótico e tátil. Resultados: Para ambos os tratamentos realizados, foi constatado a diminuição no grau de hipersensibilidade relatado pela paciente ao longo das consultas, com tempos de ação diferentes para cada agente dessensibilizante, devido à suas características e mecanismos de ação diferenciados, bem como diferenças em relação ao conforto relatado nas duas técnicas pela paciente participante do estudo. Conclusões: Os agentes dessensibilizantes avaliados neste estudo foram eficazes na redução da sensibilidade dentinária após 5 consultas de avaliação.


Palavras-chave


Hipersensibilidade Dentinária; Sensibilidade da Dentina; Dor; Tratamento

Texto completo:

PDF HTML

Referências


Suchetha A, Keshava Prasad BS, Apoorva SM, Lakshmi P. Dentinal hypersensitivity- a review. Indian J Dent Sci. 2013;5(2).

Patil SA, Naik BD, Suma R. Evaluation of three different agents for in-office treatment of dentinal hypersensitivity: a controlled clinical study. Indian J Dent Res. 2015;26(1):38-42.

Gillam DG, Aris A, Bulman JS, Newman HN, Ley F. Dentine hypersensitivity in subjects recruited for clinical trials: clinical evaluation, prevalence and intra oral distribution. J Oral Rehabil 2002;29:226 31.

Brännström M. A hydrodynamic mechanism in the transmission of pain producing stimuli through the dentine. In: Anderson DJ, editor. Sensory mechanisms in dentine. Oxford: Pergamon Press; 1963: 73-79.

Mathews B, Andrew D, Amess TR, Ikeda H, Vongsavan N. The functional properties of intradental nerves: Proceedings of the International Conference on Dentin/Pulp Complex;146-153; Tokyo: Quintessence, 1996.

Clark D, Levin L. Non-surgical management of tooth hypersensitivity. Int Dent J. 2016; 66: 249-256.

Douglas-de-Oliveira Dhelfeson W, Paiva SM, Cota LOM. Etiologia, epidemiologia e tratamento da hipersensibilidade dentinária: uma revisão de literatura. Braz J Periodontol. 2017;27(4):76-85.

SCHIFF T, DOTSON M, SOHEN S. Efficacy of a dentifrice containing potassium nitrate, soluble pyrophosphate, PVM/MA copolymer, and sodium fluoride on dental hypersensitivity: a twelve week clinical study. J Clin Dent, 2000; 5: 87-92.

TIRAPELLI C. Avaliação da eficácia de um biomaterial e conhecidos agentes dessensibilizantes no tratamento da hipersensibilidade dentinária-estudo in vitro e in vivo [tese]. Universidade de São Paulo; 2007.

Gillam DG. Clinical trial designs for testing of products for dentin hypersensitivity: a review. J West Soc Periodontol Periodontal. 1997; 45: 37-46.

Kimura Y, Wilder-Smith P, Yonaga K, Matsumoto K. Treatment of

dentin hypersensitivity by lasers: a review. J Clin Periodontol. 2000; 27: 715-721.

Chu CH, Lo E CM. Dentin Hypersensitivity: a review. Hong Kong Dent J. 2010; 7: 15-22.

Vijaya V, Sanjay V, Varghese RK. Association of dentine hypersensitivity with different risk factors – a cross sectional study. J Int Oral Health. 2013; 5: 88–92.

Grossman LI. A systematic method for the treatment of hypersensitivity dentin. JADA.1935;22:592-602.

Holland GR, Narhi MN, Addy M, Gangarosa L, Orchardson R. Guidelines for design and conduct of clinical trials on dentin hypersensitivity. J Clin Periodontol. 1997; 24: 808-813.

Vieira AHM, Passos VF, De Assis JS, Mendonça JS, Santiago SL. Clinical evaluation of a 3% potassium oxalate gel and a GaAIAs laser for the treatment of dentinal hypersensivity. Photomed Laser Surg. 2009; 27 (5):807-12.

Gillam DG, Tang JY, Mordan NJ, Newman HN. The effects of a novel Bioglass dentifrice on dentine sensitivity: a scanning electron microscopy investigation. J Oral Rehabil. 2002; 29: 305-313.

Aranha ACC. Estudo in vivo da efetividade de diferentes métodos de dessensibilização dentinária em lesões cervicais não cariosas [dissertação]. Faculdade de Odontologia de Piracicaba. UNICAMP; 2003.

Gondim RC, Lima DM, Costa JF, Bauer JRO. Hipersensibilidade dentinária de lesões cervicais não cariosas: abordagens terapêuticas no controle da dor. Rev Pesq Saúde. 2011;14(12):52-55.

Kishore A, Mehrotra KK, Saimbi CS. Effectiveness of desensitizing agents. J Endod. 2002;28(1).

Estrela C, Pesce HF, Silva MT, Fernandes JMA, Silveira HP. Análise da redução da dor pós-tratamento da hipersensibilidade dentinária. ROBRAC. 1996; 6(17):4-9.

Chu CH, Pang KL, Yip HK. Dietary behaviour and dental erosion symptoms of Hong Kong people. J Dent Res. 2008; 87(Spec Issue C): 41.

Sobral MAP, Luiz MAAC, Gama-Teixeira A, Garone Netto N. Influência da dieta líquida ácida no desenvolvimento de erosão dental. Pesqui Odontol Bras. 2000;14 (4):406-410.




DOI: https://doi.org/10.18256/2238-510X.2019.v8i2.3092

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Journal of Oral Investigations - JOI (ISSN 2238-510X)
Faculdade Meridional – IMED – www.imed.edu.br
Rua Senador Pinheiro, 304 – Bairro Cruzeiro, 99070-220 – Passo Fundo - RS - Brasil 
Tel.: +55 54 3045 6100

 Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Indexadores

 BVS_Odontologia.png DOAJ.jpg logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png 
 
latindex.jpg
 SHERPA-RoMEO-long-logo.gif
 
  Diadorim.jpg