Avaliação da prevalência de agenesia de segundos pré-molares dos pacientes do curso de Odontologia do Centro Universitário da Serra Gaúcha

Luiza Ourique Sirianni, Ana Lurdes Conte Acunha Gonçalves

Resumo


A dentadura mista, caracterizada pela substituição de dentes decíduos por permanentes, pode apresentar algumas falhas, denominadas anomalias dentárias de desenvolvimento. Estas apresentam graus de severidade distintas que variam desde o atraso cronológico na odontogênese, até a ausência completa do germe dentário, também denominados como agenesia dentária. Objetivos: Este trabalho tem a finalidade de avaliar a prevalência de agenesia de segundos pré-molares do complexo odontológico do Centro Universitário da Serra Gaúcha, bem como comparar os resultados obtidos com o da literatura mundial e verificar a diferença entre os sexos. Métodos: Esta pesquisa teve como base um estudo transversal, que visou analisar radiografias panorâmicas dos pacientes atendidos na FO-FSG nos anos de 2015 a 2017 com faixa etária entre 10 e 30 anos, com a finalidade de verificar a prevalência de agenesias dos segundos prés-molares. Resultados: Foram avaliadas 559 radiografias panorâmicas, selecionadas de um total de 3.460 prontuários cadastrados. Em relação a prevalência total, observa-se para o sexo masculino, os seguintes índices: dente 15 (2,2%), dente 25 (1,7%), dente 35 (0,4%) e dente 45 (0,7%). Para o sexo feminino, os índices foram: dente 15 (1,9%), dente 25 (1,3%), dente 35 (1,3%) e dente 45 (0,7%). Conclusão: O índice de prevalência de agenesia de segundos pré-molares dos pacientes da faculdade de odontologia do Centro Universitário da Serra Gaúcha foi relativamente baixo, levando em consideração o número de pacientes envolvidos, e também não apresentou uma diferença estatisticamente relevante entre sexo e idade.


Palavras-chave


Anodontia; Anormalidades Congênitas; Ortodontia; Prevalência; Estudos transversais;

Texto completo:

PDF HTML

Referências


Garib DG, Alencar BM, Ozawa TO. Anomalias dentárias associadas: o ortodontista decodificando a genética que rege os distúrbios de desenvolvimento dentário. Dental Press J. Orthod., 2010 Apr; 15(2): 138-157.

Paula AFB; Ferrer, KJN. Prevalência de agenesia em uma clínica ortodôntica de Goiânia. RGO, Porto Alegre. 2002 Abr/Jun; 55(2): 149-153.

Polder BJ, Van’t Hof MA, Van der Linden FPGM, Kuijpers-Jagtman AM. A meta-analysis of the prevalence of dental agenesis of permanent teeth. Community Dent Oral Epidemiol; 2004 Jun; 32(3): 217-26.

Guedes-Pinto AC. Odontopediatria. 8ª ed. Santos Editora, 2010.

Marks SC, Schroeder HE. Tooth eruption: theories and facts. The Anatomical Record. 1996; 245:374-393.

Silva Filho OG, Garib DG, Lara, TS. Ortodontia Interceptiva: Protocolo de Tratamento em Duas Fases; São Paulo: Artes Médicas, 2013.

Florian F, Faria LM, Balducci EZ, Cirelli JA. Desenvolvimento do germe dentário e do palato em fetos de camundongos sob o efeito da Sinvastatina. Rev. Odontol. UNESP. 2013 Dec; 42(6): 393-400.

Avery JK. Oral development and histology. New York: Thieme Medical Publishers; 1994.

Garib DG, Peck S, Gomes SC. Increased occurrence of dental anomalies in patients with second premolar agenesis. Angle Orthod. 2009 May; 79(3):436-41.

Bicalho RF, Bicalho JS. Uma nova abordagem para o tratamento da agenesia bilateral de pré-molares inferiores. Rev Clin Ortod Dental Press. 2016 Jan/Fev; 15(1): 39-54.

Antoniazzi MCC, Castilho JCM, Moraes LC, Médici Filho E. Estudo da prevalência de anodontia de incisivos laterais e segundos pré-molares em leucodermas brasileiros, pelo método radiográfico. Rev Odontol UNESP. 1999; 28(1):177-85.

Borba GVC, Borba Júnior JC, Pereira KFS, Silva PG. Levantamento da prevalência das agenesias dentais em pacientes com idade entre 7 e 16 anos. RGO, Porto Alegre. 2010; 58(1): 35-39.

Cua-Benward GB, Dibaj S, Ghassemi B. The prevalence of congenitally missing teeth in class I, II, III maloclusions. J. Clin. Ped. Dent., Boston, 1992 Mar; 17(1):15-17.

Rakosi T, Jonas I, Graber TM. Ortodontia e ortopedia facial: diagnóstico. 1ª ed. Porto Alegre: Artmed, 272p. 1999.

Mossey PA. The heritability of malocclusion: part 2. The influence of genetics in malocclusion. Br J Orthod. 1999 Sep; 26(3):195-203.

Bacceti T. A controlled study of associated dental anomalies. Angle Orthod. 1998 Jun; 68(3):267-74.

Vastardis H. The genetics of human tooth agenesis: New discoveries for understanding dental anomalies. American Journal of Orthodontics and Dentofacial Orthopedics. 2000 Jun; 117(6).

Fines CD, Rebellato J, Saiar M. Congenitally missing mandibular second premolar: treatment outcome with orthodontic space closure. American Journal of Orthodontics and Dentofacial Orthopedics. 2003 Jun; 123(6): 676-682.

Thys DG, Ribeiro, GLU, Dutra EH, Souza LT, Tanaka O. Considerações biomecânicas em casos de agenesias de segundos pré-molares inferiores. Rev. Clín. Orto-don. Dental Press. Ago/Set 2006; 5(4).

Janson G, Camardella LT, Freitas MR, Almeida RR, Martins DR. Treatment of a Class II subdivision malocclusion with multiple congenitally missing teeth. American Journal of Orthodontics and Dentofacial Orthopedics. 2009 May; 135(5).

Kokich VO. Congenitally missing teeth: Orthodontic management in the adolescent patient. American Journal of Orthodontics and Dentofacial Orthopedics. 2002; 121(6).




DOI: https://doi.org/10.18256/2238-510X.2019.v8i2.3053

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Journal of Oral Investigations - JOI (ISSN 2238-510X)
Faculdade Meridional – IMED – www.imed.edu.br
Rua Senador Pinheiro, 304 – Bairro Cruzeiro, 99070-220 – Passo Fundo - RS - Brasil 
Tel.: +55 54 3045 6100

 Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Indexadores

 BVS_Odontologia.png DOAJ.jpg logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png 
 
latindex.jpg
 SHERPA-RoMEO-long-logo.gif
 
  Diadorim.jpg