Manejo endodôntico de dentes reimplantados: revisão de literatura

Gustavo Simoni de Jesus, Paula Cristine Ghiggi, Larissa Magnus Klassmann

Resumo


O reimplante dentário destaca-se como um procedimento conservador, sendo a conduta não-protética que pode ser realizada em casos de avulsão, evitando sequelas estéticas, funcionais e psicológicas junto ao paciente. Para controlar os processos reabsortivos que se desencadeiam devido a lesão no ligamento periodontal, o tratamento endodôntico se faz necessário. Objetivo: apresentar uma revisão de literatura sobre o manejo endodôntico de dentes reimplantados, elucidando os aspectos clínicos, radiográficos e fisiológicos envolvidos no processo e, também, confeccionar um guia de consulta para prática clínica. Conclusão: O reimplante dentário auxilia no aspecto psicológico decorrente da perda dentária, sendo a endodontia uma etapa fundamental no processo. Ao final do tratamento Endodôntico de um dente re-implantado, com uso da medicação intracanal adeaquada, a saber hidróxido de cálcio,  espera-se um dente clinicamente assintomático e radiograficamente ausência de sinais de reabsorção e lesão apical. Contudo, o  acompanhamento clínico e radiográfico do paciente deve ser feito por pelo menos cinco anos.


Palavras-chave


Reimplante Dentário, Reabsorção Radicular, Hidróxido de Cálcio

Texto completo:

PDF HTML


DOI: https://doi.org/10.18256/2238-510X.2018.v7i1.2315

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Journal of Oral Investigations - JOI (ISSN 2238-510X)
Faculdade Meridional – IMED – www.imed.edu.br
Rua Senador Pinheiro, 304 – Bairro Cruzeiro, 99070-220 – Passo Fundo - RS - Brasil 
Tel.: +55 54 3045 6100

 Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Indexadores

 BVS_Odontologia.png DOAJ.jpg logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png 
 
 SHERPA-RoMEO-long-logo.gif
 
  Diadorim.jpg