Prevalência de mordida cruzada posterior em escolares de 6 a 10 anos no município de Vila Maria – RS.

Fatima Nair Piaia, Eduardo Antonio Zilio, Laura Estery, Evandro Balen

Resumo


Objetivos: a mordida cruzada posterior apresenta-se como um dos problemas ortodônticos mais freqüentes. Esta má oclusão, que impede o desenvolvimento correto do crânio e da face, necessita de diagnóstico precoce e tratamento adequado para sua correção. No presente estudo, o autor tem como objetivo, quantificar a prevalência de mordida cruzada posterior, identificando a freqüência deste agravo bucal, nos diferentes tipos e na faixa etária proposta. Também é meta deste trabalho, comparar os dados aqui revelados com outras pesquisas realizadas, com as mais variadas amostras. Métodos: a pesquisa envolveu 182 escolares de 6 a 10 anos, de ambos os gêneros, independentes de grupo étnico e condição sócio-econômica, de duas escolas do município de Vila Maria-RS e que compõe a totalidade de escolares nesta faixa etária de todo município. Os escolares foram examinados, em consultório odontológico, pelo próprio autor, e ocluindo em máxima intercuspidação habitual. Resultados: os resultados revelaram uma prevalência de mordida cruzada posterior da ordem de 27,47%, subdivididos em 15,93% para a unilateral direita, 9,35% para a unilateral esquerda e 2,19% para a bilateral.


Palavras-chave


Maloclusão. Mordida Cruzada Posterior. Prevalência.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18256/2238-510X/j.oralinvestigations.v5n1p34-39

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Journal of Oral Investigations - JOI (ISSN 2238-510X)
Faculdade Meridional – IMED – www.imed.edu.br
Rua Senador Pinheiro, 304 – Bairro Cruzeiro, 99070-220 – Passo Fundo - RS - Brasil 
Tel.: +55 54 3045 6100

 Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Indexadores

 Diadorim.jpg logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png