Alterações bucais em dependentes químicos

Tamara Cima, Karen Corrêa

Resumo


Introdução: Pode-se observar que o aumento de indivíduos dependentes químicos vem crescendo significativamente, podendo-se perceber também a falta de aprofundamento nesse assunto por parte de profissionais da área Odontológica. No entanto, são estes profissionais que, muitas vezes, serão os primeiros a terem a oportunidade de diagnosticar alterações bucais devido ao uso de álcool, cigarro e drogas ilícitas. Objetivos: Analisar a presença de possíveis lesões ou danos em tecidos moles característicos de substâncias químicas específicas e avaliar as condições de higiene bucal, baseadano índice de placa visível. Material e métodos: Os indivíduos selecionados responderam a um questionário, que com associado a história clínica, foi possível fazer uma análise. Resultados: Pode-se notar alta prevalência de cárie dental e doença periodontal na população-alvo, assim como algumas alterações em tecido mole. Conclusão: O envolvimento do cirurgião-dentista é de extrema importância na reabilitação desses pacientes, que, além de precisarem de cuidados específicos na região oral, onde muitas vezes é deixado de lado, também estão com o emocional e a saúde abalados.

Palavras-chave


Saúde Bucal; Doenças Periodontais; Drogas

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18256/2238-510X/j.oralinvestigations.v3n2p8-12

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Journal of Oral Investigations - JOI (ISSN 2238-510X)
Faculdade Meridional – IMED – www.imed.edu.br
Rua Senador Pinheiro, 304 – Bairro Cruzeiro, 99070-220 – Passo Fundo - RS - Brasil 
Tel.: +55 54 3045 6100

 Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Indexadores

 Diadorim.jpg logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png